Entrevista com Sidney Garambone

Entrevistamos nesta semana o editor-chefe do “Esporte Espetácular” da TV Globo, comentarista do “Arena Sportv” e colunista do Diário de São Paulo, Sidney Garambone. Há 20 anos na imprensa, Garambone já trabalhou também no Jornal do Brasil, O Globo, O Dia e na Revista Istoé.

Ele é formado em Jornalismo pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e tem mestrado em Relações Internacionais na PUC-RJ. O jornalista já escreveu três livros: “O Caçador de Barangas” (2000) , “A Primeira Guerra Mundial e a Imprensa Brasileira” (2003) e “Eu Deus” (2006).

Veja abaixo a entrevista:

GuIgO NewS – Quais são suas atividades nas horas livres? Sobra tempo para praticar algum esporte?

Sidney Garambone – Leitura, cinema, teatro e passeio com as filhas. Sempre que posso jogo tênis e futebol. Às vezes uma corridinha.
GuIgO NewS – Qual foi o fato mais curioso que você já presenciou na sua carreira?

Sidney Garambone – Certa vez estava cobrindo a chegada do Papa ao Brasil no aeroporto do Galeão, resolvi fuçar onde as autoridades estavam lanchando e acabei descobrindo onde o presidente FHC estava. Acabei conseguindo uma exclusiva sobre aborto, tema controverso na época.
GuIgO NewS – O “Esporte Espetacular” fará este ano 35 anos. Você conseguiria dizer qual foi o momento mais marcante do programa?

Sidney Garambone – É difícil. Prefiro pensar que o programa está no imaginário do espectador como algo surpreendente, bonito, profundo e jornalístico.
GuIgO NewS – Em seu livro “A Primeira Guerra Mundial E A Imprensa” você contou detalhes sobre o comportamento do jornalismo brasileiro na época da primeira grande guerra. Em sua opinião, quais são as grandes mudanças do jornalismo de antes com o de hoje?

Sidney Garambone – O acesso às notícias melhorou demais. Hoje, só o mau profissional não consegue ouvir os dois lados.

Sidney Garambone em Pequim

GuIgO NewS – O Brasil não foi bem nos Jogos Olímpicos de Pequim. Aliás, se não fossem as grandes atuações das mulheres brasileiras, a nossa posição no Quadro de Medalhas seria vergonhosa. Para você, qual foi a grande decepção?

Sidney Garambone – Nenhuma, porque não acho que o Brasil tenha que ir bem nos Jogos Olímpicos, primeiro precisamos nos tornar uma nação de verdade, com respeito ao próximo e níveis de violência urbana muito menores.
GuIgO NewS – Acabamos de sediar os Jogos Pan-americanos, a Copa do Mundo de 2014 será aqui também e a campanha “Rio-2016” já começou. Você acha que o Brasil está mesmo pronto para receber uma Copa do Mundo e as Olimpíadas?

Sidney Garambone – Se pensarmos que fomos sede em 1950, dá para sonhar num bom evento. Falta dinheiro, mas quem sabe a boa vontade de todos possa superar isso.
GuIgO NewS – Na minha sala da faculdade, a maioria dos interessados em Jornalismo Esportivo é um boleiro frustrado e que não teve muita sorte no esporte. Você faz parte desse time também?

Sidney Garambone – Não, não… Passei 10 anos fazendo jornalismo cultural. Acho que o meu caso era de ator frustrado. Desde a primeira vez que vi um treino de futebol de perto percebi que os atletas estão em outro nível, jamais conseguiria ser um.
GuIgO NewS – Qual o seu palpite sobre o vencedor da Série A do Campeonato Brasileiro? Não perguntarei sobre o da Série B, porque já é um pouco óbvio, não?

Sidney Garambone – É verdade. Ainda acho cedo falar de Série A, sou um crítico dos apressadinhos, muita coisa pode acontecer, em duas rodadas o Cruzeiro ressuscitou, por exemplo.
GuIgO NewS – Para terminar, que dicas você pode dar para os estudantes de Jornalismo cujo interesse é se especializar no Jornalismo Esportivo?

Sidney Garambone – O importante é querer ser um bom jornalista, capaz de fazer tudo. Ler muito os grandes livros clássicos, informar-se diariamente com pelo menos dois jornais, saber de tudo um pouco e ter espírito crítico. O jornalismo esportivo é consequência. Não adianta ser uma enciclopédia, é preciso entender muito mais do que táticas.

Confira também as outras entrevistas feitas com os jornalistas Paulo Ramos, Fábio Zanini, Taís Fuoco e Odir Cunha.

Um abraço.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Entrevista

5 Respostas para “Entrevista com Sidney Garambone

  1. Leirbag Hag

    Good job guy,
    I liked his opinion and in general I’m liking all interviews you are doing.

    Have a nice sunday,

    Hug of the bear.

  2. guilherme titoneli

    Ta pop hein!

    gambarone no blog.
    parabéns e sucesso! Ou melhor, mais sucesso,você merece!

    Abraço gui!

  3. Seria Spider o único da sala que não quer fazer jornalismo esportivo nem ferrando? Fica aí a dúvida

  4. Eduardo

    Porra Guizão….tá cada vez melhor hein cara??

    Tá mandando muito bem…..

    Quando nosso projeto do blog começar,vai ser mto legal….vamos fazer grandes entrevistas como essa….

    Mas,p/ mim o campeão da séria B vai ser o Azulão!!! auhauhauhauhhauhaa

    Grande abraço

  5. Ricardo

    garambone, o campeão das piores twittadas durante a copa do mundo 2010. Insuportável!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s