Bastidores da “Sabatina com Ronaldo”

Para você que não soube, a Folha de S.Paulo realizou, na manhã dessa sexta-feira, uma sabatina com o craque Ronaldo, do Corinthians.

GuIgO NewS esteve presente e não contará sobre o que ele disse, mas sim sobre o que aconteceu ao redor de todo evento. O que ele falou sairá em todos os sites noticiosos, telejornais, no rádio, etc…

Participantes

Clóvis Rossi – Segurou a responsabilidade de comandar e organizar a sabatina. Pegou no pé dos corintianos, porque é palmeirense, mas teve que escutar a frase de Juca “palmeirense é aquele que não tem o dinheiro do são-paulino, nem a coragem do corintiano”.

Juca Kfouri – Monstro. Manda muito bem. Exemplo nas perguntas feitas, nas brincadeiras…

Xico Sá – Queria saber muito sobre o Ronaldo “na solidão dele”. A maioria das perguntas era do gênero “você, na sua solidão, faz isso, aquilo…”

Mônica Bérgamo – Quase saiu vaiada. O público queria escutar sobre futebol, Corinthians, Seleção. Ela queria escutar sobre a vida particular, financeira. Ela é jornalista e tem que perguntar mesmo. É a função dela.

Público

Jornalistas e VIP’s ocuparam as duas primeiras fileiras do pequeno Teatro Folha. Fábio Seixas digitava tudo que o Fenômeno falou. Na terceira fileira, onde o GN estava,  para trás, os assinantes Folha. No fundão, os cameraman – vários. Em cadeiras especiais, no segundo andar, mais jornalistas.

Destaco a participação das senhoras que quiseram ver o craque. Uma delas quebrou o protocolo e gritou ao Ronaldo, que pediu a atenção de todos para a moça:

– Ronaldo, Ronaldo, Ronaldo! Eu fiz uma promessa para Nossa Senhora de Fátima para que você melhorasse. Eu gostaria de você aceitasse essa vela.

– Mas eu já melhorei, moça.

Um torcedor, advogado, jogou sua camisa no palco do teatro para ser assinada. Que pena, Ronaldo não viu. Se visse, teria assinado. Juca Kfouri pegou a camisa e devolveu. “Não pode, moço. Não pode”.

CQC

Ao término da sabatina, Felipe Andreoli saiu que nem um leão atrás da presa. Ficou nos braços dos seguranças. Tentou subir no palco, conseguiu, mas já era tarde demais. Desapontado, virou para o público, que se retirava: “Gente acabou, acabou. O Ronaldo não falou com a gente, fazer o quê, né? Obrigado pela participação de todos. Alguém quer tirar uma foto comigo?”

Depois viu o Juca e disse: Bom, já que não tem Ronaldo…”. Aí saiu correndo pelo estreito corredor da saída xingando a mãe do craque e provavelmente pensando que sua matéria não teria significado sem uma “sonora” do Ronaldo. Um showzinho à CQC.

Coloco minhas humildes fotos em breve.

 

Um abraço.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Corinthians, Futebol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s