O novo rumo do Jornalismo Esportivo na TV

Nas extremidades: eu e Karla Saito, editores do BandSports e representantes da nova geração. No meio: Everaldo Marques e Conrado Giulietti, jornalistas da ESPN. Caras experientes que misturam muito bem humor, internet e Jornalismo. Foto tirada no bairro Bow, leste de Londres, no último dia dos Jogos Olímpicos de 2012

É inevitável, monstros experientes das redações! Não adianta vocês fazerem bico ou reclamarem. Tem que entrar na nova onda do Jornalismo Esportivo nacional.

Assim como tudo na vida, você aí que tem mais de 10 anos de redação na TV percebeu que as coisas mudaram muito e que, se não se adaptar, vai rodar. O Jornalismo Esportivo brasileiro está tomando um espaço muito maior do que antigamente, porque a tal globalização tornou o acesso às informações muito mais rápido do que antigamente. Não adianta querer tornar a informação esportiva algo muito mais sério, ranzinza. O negócio hoje é inovar, ser criativo e (sim, fique bravo) utilizar um ótimo senso de humor.

A “Geração Tiago Leifert” de jornalistas esportivos de TV, a que eu me incluo, é a nova onda. Nós não queremos algo chato, sério e complexo na televisão. Se você aí ainda não percebeu que esporte é entretenimento, lazer e diversão, vai ficar pra trás. Leia-se “ficar pra trás” como perda de audiência.

Mas tudo bem, você utiliza o argumento de que tem seu público e que muita gente ainda te assiste, ouve ou lê. Sim, mas não chega aos pés das estatísticas em comparação aos programas feitos da nova maneira.

Isto não quer dizer que o Jornalismo sai perdendo. Não é isso. Existe, sim, um jeito engraçado de informar com qualidade. Temos como passar a informação sem fazer a pirâmide invertida. Aliás, o público jovem não quer saber de pirâmide invertida, mermão. A galera que assiste quer rir e se informar. A molecada vê TV segurando o iPad, cara.

Vamos deixar a inverted pyramid (teoria desenvolvida há mais de 100 anos) para os (daqui a poucos extintos) jornais.

Percebeu que as suas máquinas de beta já se transformaram nas Final Cut? Cara, e faz tempo!

Por que a nova tecnologia pode entrar no Jornalismo e o novo conceito não?

Sabe, às vezes, nós passamos do limite e exageramos na brincadeira. Eu concordo. E é aí que você entra, monstro da redação. Você precisa dar esses toques, sugerir o que não fazer e dosar nossa falta de noção. Você precisa ser um chefe da hora. Já existem muitos exemplos de caras que entraram nessa onda e se dão muito bem. Não precisa sentar na ilha de edição e fazer tudo sozinho. Queremos que você sente ao nosso lado e nos ajude, com a sua experiência, a fazer Jornalismo utilizando nossa criatividade.

Entre neste jogo que você também ganhará, assim como o novo telespectador. Afinal, esporte é diversão e Jornalismo é experiência.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Jornalismo, Televisão

2 Respostas para “O novo rumo do Jornalismo Esportivo na TV

  1. Marcio

    Cada dia vc escreve melhor, continue assim. Texto muito bem elaborado e articulado. Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s