Arquivo da tag: Palmeiras

Corinthians, Palmeiras ou Bellucci? Bellucci, claro!

Às 22h45, a redação do BandSports parou para assistir ao tenista Thomaz Bellucci jogar contra o mito Roger Federer.

No mesmo momento, assistíamos também ao jogo do Corinthians e ao do Palmeiras. Como o futebol não estava empolgando, o Corinthians empatava com o Cruz Azul-ME e o Palmeiras sofria para fazer o segundo gol diante do pequeno Coruripe-AL, nossa atenção foi voltada aos últimos pontos do jogo válido pelo Masters 1000 de Indian Wells.

Depois de vencer o primeiro set, 6-3, Bellucci perdeu o segundo, 6-3 também, e foi para o terceiro e último podendo fazer história. Mas não fez. O brasileiro mais uma vez falhou diante de um grande adversário e perdeu a oportunidade de ser destaque no Brasil inteiro. Já imaginou que bacana seria ver o Bellucci em destaque?

Por que ele nunca vence?

O que acontece, hein, Bellucci?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Tênis

Crowdfunding para comprar Wesley é uma vergonha!

Isto que a diretoria do Palmeiras está fazendo para mobilizar o torcedor a ajudar a trazer Wesley é uma vergonha.

Não sei com detalhes qual é a situação financeira do clube, acho que ninguém sabe, mas uma equipe que acerta com uma patrocinador master, recebe dinheiro da televisão, explora os torcedores nos preços dos ingressos e ainda conta a receita da venda de camisas, cujos preços estão muito altos, e de acessórios em geral, não pode pedir aos explorados, ou torcedores, que ajudem a comprar Wesley.

Para você que não sabe, a campanha ficará ativa por 28 dias e precisa atingir arrecadação de R$ 21.377.300,00 até às 23h59 do dia 25 de março. O site da promoção é o www.wesleynoverdao.com.br . E os torcedores já fazem doações. Já foram arrecadados quase R$ 200 mil.

Esse tipo de  vaquinha se chama crowdfunding ou financiamento coletivo. É quando muita gente se une e doa dinheiro para ajudar um projeto a dar certo. Tem um site português chamado Catarse que reúne uma série de projetos que precisam da colaboração da galera.

E o Palmeiras está utilizando da boa vontade do torcedor que, com o perdão da expressão, só se fode com qualquer aquisição relacionada ao clube, para conseguir minimizar o estrago dos juros bancários ou conseguir pagar a primeira parcela para o Werder Bremen, clube alemão que detém os direitos do jogador.

Para piorar, neste caso não há nenhum tipo de retorno para os colaboradores, coisa que acontece normalmente no crowdfunding. A pessoa ajuda e recebe algum tipo de exclusividade assim que o projeto entra em vigor. Se for uma peça de teatro, ela ganha x ingressos, de acordo com a ajuda que deu…E assim vai…

Já o Verdão não está dando nem uma camiseta do cara pra galera. “Ah, ok, se ele não vier, o dinheiro será mandado de volta.” 

É o mínimo, né?

Caso dê certo a mobilização, imagina a pressão que Wesley vai ter dentro de campo. Os torcedores, que vão ser “donos” do atleta, vão pegar mais no pé dele do que do Lúcio, Keirrison, Lenny…

1 comentário

Arquivado em Futebol

GuIgO NewS entrevista: Maikon Leite

Maikon Leite fez o gol que salvou a derrota do Verdão diante do Oeste

Nesta semana, o entrevistado é o atacante do Palmeiras, Maikon Leite.

Maikon Fernando Souza Leite nasceu em Mogi das Cruzes e começou jogando pelo Santo André. Foi pro Santos, brilhou pouco, mas as lesões o tiraram da equipe e ele acabou emprestado ao Atlético-PR. Lá jogou bem e despertou o interesse do Palmeiras. No Verdão ainda não é titular absoluto, mas está conseguindo o seu espaço. Ontem o Palmeiras sofreu para empatar com o Oeste em 1 a 1. O gol do Verdão foi justamente dele. Aliás, ele afirmou depois da partida que foi a pior partida do Verdão na temporada…

Mas como eu sou diferente, resolvi conversar sobre outros assuntos. Essas coisinhas banais você lê em outro lugar. Vamos à entrevista:

GuIgO NewS – Maikon, tudo bem? Você já machucou o joelho direito duas vezes e teve que passar por cirurgias delicadas que o tiraram de campo por muito tempo. Como é que é voltar a jogar depois disso? Tem medo de machucar de novo?

Maikon Leite – É maravilhoso voltar a jogar, porque faço o que mais gosto. Pode acontecer com qualquer um, mas espero não ficar de fora novamente.


GN – Você trabalhou com Muricy Ramalho e com o Felipão. Qual a diferença entre os dois?

ML – Ambos os treinadores são competentes, vencedores e mostram a cada dia que estão entre os melhores do futebol brasileiro. Para mim, foi um prazer ser comandado pelo Muricy no Santos e está sendo muito bom, também, trabalhar com o Felipão.

GN – Felipão brincou uma vez e disse que você corre mais que a bola. Seu treinamento é diferente do treinamento dos outros jogadores? Qual o segredo para estar em forma e voar em campo?

ML – Não tem segredo e não faço nada diferente. Creio que seja mais da característica de cada um, mesmo. Sou um jogador que me movimento bastante e tento sempre ajudar meus companheiros.


GN – Tem algum time europeu que você sonha jogar? Tem gente que fala que suas características encaixariam certinho no Barcelona… kkkk

ML – Não tenho sonho, não. O mais importante é o presente e só me preocupo com o Palmeiras, que é meu clube no momento. Espero dar muitas alegrias para o torcedor palmeirense, fazendo com que o time volte a conquistar títulos este ano.

GN – Você sonha com Seleção Brasileira ou acha que o time do Mano Menezes já está fechado?

ML – É sempre importante um jogador almejar o melhor e faço o meu melhor para quem sabe um dia conquistar um espaço na Seleção Brasileira. Seria um prazer defender meu país.


GN – Para terminar, como está a adaptação do Barcos, seu companheiro de ataque? Você acha que ele já está à vontade no Brasil?

ML – A adaptação está ótima e ele já mostrou que veio, mesmo, para ser goleador e dar muitas alegrias à torcida do Palmeiras. Em três jogos como titular, já fez dois gols e ainda participou do meu, contra o Oeste, pois foi dele o chute para o rebote do goleiro. Espero ajuda-lo a fazer outros gols e juntos levar o torcedor palmeirense a cantar nosso nome nas arquibancadas.

Boa sorte, então, ao Maikon Leite!

E você pode conferir todas as outras entrevistas que já fiz clicando aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Futebol

Apostas: eu faço e você deveria fazer

Neste ano de 2012, eu decidi voltar ao mundo das apostas com futebol. Opa! Mas não gosto de apostar dinheiro, nem nada material. Gosto de combinar com o meu amigo que ele vista a camisa do Corinthians, caso o time dele perca e vice-versa. A vantagem de apostar isso e não algo de valor (cerveja, chocolate, almoço…) é que a diversão é a mesma e não dá margens para gerar violência! E a vergonha é maior, porque eu tiro foto e ela para no Facebook no instante que é capturada. Quer coisa mais legal que isso?

Outro lado bom de apostar é que o jogo fica mais emocionante. Você torce muito mais!

Na foto abaixo, está o estudante de Jornalismo, Lucas Colisse, torcedor do São Caetano, que vestiu a camisa do Timão. O time dele perdeu em casa para o Corinthians por 1×0, na semana passada.

Lucas Colisse, torcedor do São Caetano, perdeu a única aposta que poderia fazer comigo. Afinal, o Azulão não ficará entre os 8 melhores do Paulistão

 Nesta aqui, o meu chefe André Vasques, jornalista e torcedor do São Paulo. O tricolor perdeu para o Corinthians por 1×0, no dia 12 de março, no Pacaembu.

André Vasques, o Verón, disse que tampou o símbolo "sem querer"...Eu suspeito

Minha próxima vítima será o também estudante de Jornalismo, Daniel Moretti. Ele é palmeirense e acredita que o verdão de Barcos e companhia vai conseguir vencer o Corinthians.  Independentemente do resultado, a diversão está garantida. A partida será no dia 25 de março, domingo, no Pacaembu.

Quem sabe eu não arranjo um santista corajoso para fazer a aposta. O Timão encara o Peixe lá na Vila Belmiro, no dia 4 de março, que é também um domingo.

E eu juro colocar a foto aqui, mesmo se eu perder.

2 Comentários

Arquivado em Corinthians

Se perder, perdeu, ué…

Não vai adiantar nada chorar o leite derramado...

Não é fácil estrear na Copa Libertadores da América, mas para o Corinthians é mais difícil do que para todos os rivais. Afinal, além de não ter o título ainda, as gozações dos torcedores adversários e os fracassos do passado aumentam a pressão de torcida e imprensa sobre os jogadores. São Paulo, Palmeiras e Santos, quando entram na Libertadores, é para vencer, mas se perder, perdeu! Não vai haver choradeira, nem quebra-quebra, porque o título eles já tem.

Neste ano de 2012, a situação para os jogadores está diferente. Eles têm ao lado deles um cara chamado Tite. Quando foi ao BandSports, canal que trabalho, Tite foi perguntado muito a respeito da “pressão para a conquista da Libertadores”. E todas as vezes que falou sobre isso, abriu um sorrisão, acionou o tom de voz sereno e respondeu que “o Corinthians está participando pela terceira vez, uma hora vai dar certo” e tal… Quando foi ao “Bem, Amigos”, programa do SporTV, foi a mesma coisa e a mesma resposta.

Eu tenho certeza que o Tite quer passar para os jogadores a mesma serenidade que um atleta dos rivais tem ao disputar uma Libertadores.

Conhecendo o Tite, eu acho que ele fala assim aos jogadores:

“Olha aqui, tchê, a imprensa vai perguntar, a torcida vai gritar que é obrigação, a diretoria vai prometer ‘bicho’, mas vocês vão entrar em campo como se fosse mais uma partida. Se perder, perdeu, paciência, não vai adiantar…E também não é o fim do mundo. Ano passado, perdemos para o Tolima, mas o que aconteceu no fim do ano? Campeões do Campeonato Brasileiro…”

O empate de ontem contra o Deportivo Táchira, aos 48 do segundo tempo, depois de jogar mal, é uma vitória, sim, aos corintianos. E um jogo a ser valorizado, porque, por sorte, o bandeirinha anulou um lance de gol polêmico, difícil, a favor do adversário, na casa dos caras… E não podemos esquecer que foi a primeira vez no ano que o Corinthians jogou realmente fora de casa. No Campeonato Paulista, até agora, todos os jogos foram com a torcida a seu favor. Mesmo os confrontos no campo do adversário, contra Mogi Mirim, Ituano e Guaratinguetá tiveram torcida em peso do Corinthians e em maioria.

Além disso, Corinthians encarou ontem um time chato, que não entrou para vencer, e que, também por sorte, marcou o golzinho deles.

Alguns acham que foi uma vergonha ter empatado, porque a qualidade técnica do Timão é maior que a do clube venezuelano. Vergonha teria sido uma goleada ou algo do tipo. Empatar fora de casa, aos 48 do segundo tempo, é motivo para orgulho, mas atenção de que tem muita coisa a consertar. Por exemplo: o Sheik e o Liedson precisam de mais ritmo de jogo e o Jorge Henrique é para partidas dentro de casa. Ele se empolga mais e rende mais também com a torcida gritando ‘olé’ no seu ouvido.

Lembrando que o Santos, no ano passado, quando foi campeão, também fez a sua estreia em San Cristóbal contra o Táchira e TAMBÉM empatou: 0 a 0.

Agora é continuar levando o Campeonato Paulista a sério, buscando ser campeão. Neste sábado, Tite e companhia vão até São Caetano do Sul, encarar o Azulão, pela oitava rodada do Paulistão. O Corinthians divide a liderança da tabela com o Palmeiras, mas perde nos critérios de desempate.

Já pela Libertadores, o alvinegro volta a campo no dia 7 de março, no Pacaembu. O adversário será o Nacional, do Paraguai.

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Corinthians

Palmeiras, Corinthians e São Paulo já venceram o “The Strongest”, primeiro adversário do Santos na Libertadores; Veja os gols!

Bem forte esse The Strongest

Em 2003, o Corinthians enfrentou o The Strongest pela fase de grupos. Na primeira partida, o time que contava com o goleiro Rubinho, Renato Abreu, Leandro Guerreiro (Gianechinni) e o atacante Liédson venceu por 4×2 no Pacaembu. No confronto de volta, um modesto 2×0. Vale a pena a lembrança.

O São Paulo também enfrentou o The Strongest na fase de grupos da Libertadores. Em 2005, quando foi tricampeão, o Tricolor empatou fora de casa por 3×3. Na volta, no Morumbi, com gols de Edcarlos, Luizão e Grafite, vitória por 3×0.

Em 2000, quando foi vice-campeão, o Palmeiras também teve a chance de encarar o The Strongest. E foi stronger do que o adversário só no confronto de ida da fase de grupos, quando venceu por 4×0. Esse jogo ficou famoso pelo fato do goleiro Marcos ter tomado um cafezinho durante o jogo. Os gols foram de Roque Júnior, Galeano, Basílio e Pena.

No jogo de volta, quem tomou o cafezinho foram os jogadores do The Strongest que venceram por 4×2.

Deixe um comentário

Arquivado em Futebol

Até o Santo André já venceu, ou melhor, goleou o Deportivo Táchira

Tudo está a favor do Corinthians

Em 2005, o Santo André, de Richarlyson, Romerito e do técnico Sérgio Soares, caiu no grupo de Palmeiras, Cerro Porteño e Deportivo Táchira. Na última rodada, o time ainda tinha chances de classificação para as oitavas-de-final e encarou justamente o primeiro adversário do Timão em 2012, o Deportivo Táchira.

Além de vencer a já eliminada equipe venezuelana por quatro gols de diferença, o Santo André torcia por uma derrota do Palmeiras na partida contra o Cerro. Mas ela não veio. O Verdão empatou por 0 a 0 e acabou classificado.

O Santo André, por sua vez, goleou o Táchira por 6 a 0. Jogando no Bruno José Daniel, o time do ABC saiu na frente no primeiro tempo com Rodrigão, o então marido da Hortência (não sei se ainda é) e agora atacante do Independente Futebol Clube de Limeira, time que joga a A3 do Campeonato Paulista. Na etapa final, mais cinco gols e quase a classificação para as oitavas-de-final.

Pena que no YouTube não tem os gols pra gente matar a saudade…

2 Comentários

Arquivado em Corinthians, Futebol